terça-feira, 26 de julho de 2011

Um Povo que consegue, em menos de seis meses, reeleger um Cavaco, derrubar Sócrates e tirar da cartola um Coelho...

... TEM TODO O DIREITO A VER O MAIOR PARTIDO DA OPOSIÇÃO JOGAR PELO SEGURO!




Tó-Zé Seguro, que eu saiba, ainda não existe. Quando existir, pronunciar-me-ei então sobre ele, se acaso o vier a merecer...





Até lá, temos apenas um "produto" com alguma saída, constituído por um novo e bastante inovador Seguro na Política portuguesa: um completo "Seguro Multi-riscos" que é, simultâneamente, contra o esvaziamento total do Bloco de Esquerda, contra a inteligência e a argúcia de uma Oposição democrática, precisamente num dos períodos mais assanhados da ofensiva das forças da Direita desde o 25 de Abril, contra a fiscalização eficaz das decisões governamentais e presidenciais, num momento em que ambas estas sedes do Poder político se encontram nas mãos das mesmas forças partidárias, ideológicas e sociais e, ainda, contra a coesão e eficácia do próprio Governo de coligação, o qual, a partir de agora, se sentirá ainda mais protegido - para ateimar, para internamente se dividir e até para errar! - não apenas pela unicidade reinante em todos os centros de decisão política nacionais - Governo, Assembleia e Presidência da República (já para não incluírmos também neste rol o poder, mais complexo e delicado, do Sistema Judicial...) - e pela bovina complacência de todos os meios de informação de "massas", vulgarmente conhecidos por "Imprensa Suave", como igualmente, pasme-se, pela própria Oposição parlamentar, decididamente muito mais entretida com o seu umbigo e ocupada a encher os pneus do seu próprio ego, do que a exercer o seu insubstituível papel de contraponto do Poder e, o mais nobre de todos, de preparação séria e competente de uma alternativa de Futuro para governar Portugal!




Estamos bem arranjados, estamos, se a realidade não vier entretanto infirmar esta inacreditável história da carochinha em que, súbitamente, se transmutou a Política portuguesa...





Caros leitores, vamos pois de férias, já a sonhar com meio Pai Natal voando pelos céus no seu meio trenó, puxado por uma só rena, vesga e coxa (de uma pata esquerda), e retornemos aqui ao nosso solitário e desguarnecido posto de sentinela lá para meados de Setembro, quando o regresso às Aulas nos fizer confrontar com os primeiros problemas a sério nas nossas vidinhas, depois de um Verão mais ou menos feliz e contente...





DESEJO A TODOS UMAS ÓPTIMAS FÉRIAS!




Sem comentários:

Publicar um comentário